Radiologia e Neurorradiologia intervencionistas

« MAIS NOTÍCIAS


02/09/2015

A  Documenta está equipada para oferecer os procedimentos da radiologia e neurorradiologia intervencionistas, especialidades minimamente invasivas, que podem ser utilizadas para tratar vários tipos de doenças sem os traumas das cirurgias abertas. O que pode  permitir recuperação mais rápida e menor tempo de internação. É importante citar que a indicação de uma intervenção é sempre feita pelo médico do paciente. As intervenções também são cada vez mais solicitadas pelos médicos como recurso pré-operatório para diminuir sangramentos. 

Onde surgiram?
As primeiras intervenções foram realizadas há cerca de 30 anos, com destaque para os países europeus, em especial a França. O conceituado professor doutor Jacques Moret (Fondation Adolphe de Rothschild (Paris/França) foi o responsável pelo desenvolvimento de várias técnicas utilizadas atualmente. Hoje, esse tipo de procedimento, é a 
primeira opção de tratamento para várias patologias na Europa. E, em todo o mundo, inclusive no Brasil, seu uso é cada vez mais solicitado apresentando bons resultados. 

Como são realizados?
Médicos radiologistas intervencionistas utilizam modernos equipamentos de raio X e minúsculas ferramentas cirúrgicas para realizar os procedimentos intervencionistas. Geralmente, por uma pequena punção na virilha, é possível navegar pelo interior das artérias ou veias até as regiões mais distantes do corpo e tratar várias patologias vasculares. 

-Equipamentos avançados.
-Os equipamentos avançados permitem, com menor dose de radiação, a geração de imagens, coloridas, e em 3D (três dimensões), dos mais minúsculos vasos sanguíneos. Essas imagens podem ser rotacionadas para o estudo da lesão sob todos os ângulos. São fundamentais para se fazer os planejamentos das intervenções. Trata-se de uma ferramenta imprescindível para o planejamento e tratamento de aneurismas cerebrais.
 
- Ferramentas cirúrgicas. 
-São utilizados cateteres e microcatéteres que podem ter até 0,4 mm de espessura. Eles chegam até a lesão pela artéria do paciente e servem de guia para o envio de agentes embólicos ou outros materiais cirúrgicos que serão utilizados para o tratamento. Os agentes embólicos ou materiais cirúrgicos são escolhidos conforme o caso clínico. Podem ser: molas, partículas de polivinil, espirais metálicas em platina, stents, balões, onyx, cimentos cirúrgicos entre
outros.

Este é um resumo de alguns casos para que se possa entender um procedimento intervencionista, porém, é importante citar que para cada intervenção é feito um planejamento específico.

Etapas do tratamento de um mioma por meio de uma intervenção:                  
1- Punciona-se a artéria da virilha. É introduzido um fio-guia até as artérias do útero e depois um catéter 
2- É injetado o meio de contraste para identificar as artérias que irrigam o mioma. 
3- Partículas de polivinil (PVA) são enviadas para bloquear a irrigação. 
4- Sem sangue, o mioma murcha e os sintomas da paciente desaparecem.
O procedimento é chamado de embolização. 

O que podem tratar? 
É possível tratar os mais diferentes tipos de patologias. Veja abaixo os procedimentos da Radiologia Vascular e Intervencionista e da Neurorradiologia Terapêutica.

Procedimentos Radiologia Vascular e Intervencionista
- Angioplastia
- Implante de stents periféricos
- Filtro de veia cava
- Angioplastia com colocação de stent de carótida
- Aneurisma da aorta abdominal/endoprótese
- Tratamento endovascular de aneurismas periféricos
- Tratamento endovascular de fístulas arteriovenosas periféricas
- Embolização de malformações vasculares periféricas
- Quimioembolização de tumores
- Embolização de cisto ósseo aneurismático
- Embolização de miomas uterinos

Procedimentos Neurorradiologia Terapêutica
- Embolização de aneurisma cerebral
- Embolização de malformação arteriovenosa cerebral MAV
- Tratamento agudo do AVCI - Acidente Vascular Cerebral Isquêmico
- Fístulas arteriovenosas intracranianas traumáticas e durais
- Implante de stents intracranianos
- Malformação vascular medular
- Embolização pré-operatória de tumores da cabeça e pescoço 
- Embolização de epistaxe
- Vertebroplastia percutânea